FAQ

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

A Resolução n°3665/2011, novo RTPP (Regulamento para o Transporte Rodoviário de Produtos Perigosos), trás disposições sobre as condições de transporte de produtos perigosos, conforme trecho abaixo: 
“Art. 8º O transporte de produtos perigosos deve ser realizado em veículos classificados como “de carga” ou “misto”, conforme define o Código de Trânsito Brasileiro - CTB, salvo os casos previstos nas instruções complementares a este Regulamento.” 

Estrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativaEstrela inativa

Os documentos necessários para transporte terrestre de produtos perigosos são
Transporte terrestre de produtos perigososOriginais do CIPP e do CIV, no caso de transporte à granel, dentro da validade, emitidos pelo Inmetro ou entidade por este acreditada 

Transporte terrestre de produtos perigososDocumento fiscal contendo as informações relativas aos produtos transportados 

Transporte terrestre de produtos perigososDeclaração do expedidor de que os produtos estão adequadamente acondicionados e estivados para suportar riscos normais. 

Transporte terrestre de produtos perigososFicha de emergência e envelope para transporte 

Transporte terrestre de produtos perigososAutorização ou licença da autoridade competente para produtos que necessitem de tal. 

Podem ser exigidas outras declarações nos termos das instruções complementares ao Regulamento de acordo com tipo de produto e/ou transporte a ser realizado.

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Referente ao transporte terrestre de produtos perigosos, não é possível utilizar numerações ONU que não constam na relação de produtos perigosos " + " da Resolução nº 420 da ANTT, pois esta encontra-se desatualizada em relação a 18ª Edição do Orange Book, pois a resolução está baseada em edições "+ " anteriores, sendo elas a 11ª e a 12ª edição.